aplicação financeira

Aplicação financeira: saiba qual é a melhor forma de investir

Atualmente, de acordo com os dados da Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais), aproximadamente 44% de todos os brasileiros têm pelo menos uma aplicação financeira. No entanto, esse volume de investimento ainda é mal aproveitado pela própria população, que aplica seu dinheiro em opções pouco rentáveis.

O estudo da Anbima mostrou que, em 2019, 84,2% dos brasileiros investidores tinham dinheiro aplicado na Caderneta de Poupança. O problema é que essa é, tradicionalmente, uma aplicação financeira de baixo desempenho, ficando frequentemente abaixo da taxa de inflação, inclusive.

Se você quer investir do jeito certo, com melhor desempenho e mais autonomia, então precisa aprender mais sobre aplicações financeiras. Quer saber mais sobre o assunto? Siga a leitura!

O que é e como funciona uma aplicação financeira?

Uma aplicação financeira é a ação de colocar o seu dinheiro em um ativo do mercado com o objetivo de alcançar determinado lucro em um futuro de curto, médio ou longo prazo. Dentro dessa definição, existem muitas aplicações financeiras diferentes (e nós falaremos sobre as principais, mais para frente, no artigo). No entanto, o funcionamento básico desse processo é mais ou menos o mesmo para todas.

O investidor precisa de uma conta em um banco ou corretora para poder analisar as opções de aplicação disponíveis. Depois de encontrar o ativo que melhor atende aos seus requisitos e estratégias, ele deverá aplicar seu dinheiro nessa opção. Em seguida, o papel do investidor é acompanhar o desenvolvimento da aplicação financeira conforme o seu tipo.

Quais são as possibilidades de investimento?

Veja, a seguir, um resumo das principais aplicações financeiras de Renda Fixa e Renda Variável:

Tesouro Direto

O Tesouro Direto é um investimento de Renda Fixa. Ele consiste em títulos emitidos pelo Tesouro Nacional e pode ter o rendimento pré-fixado, pós-fixado (atrelado à Taxa Selic) ou híbrido (inflação + uma taxa fixa).

É considerado uma das aplicações financeiras mais seguras do Brasil, pois tem garantia de pagamento do Tesouro Nacional. Além disso, é uma alternativa acessível, já que exige um baixo valor inicial para investir.

CDB

Um Certificado de Depósito Bancário (CDB) é um título de Renda Fixa privado. Ele é emitido por bancos para levantar capital para outros tipos de negócios. Um CDB pode ser pré-fixado ou pós-Fixado, além de poder ter liquidez diária ou não.

É um tipo de aplicação financeira de baixo risco, pois é garantida pelo Fundo Garantidor de Crédito. Isso significa que, caso o banco venha a falir e não possa pagar o rendimento ao investidor, o FGC cobre o valor em até R$250.000,00.

LCI e LCA

As Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e do Agronegócio (LCA) são aplicações financeiras de Renda Fixa, também com rendimento pré-fixado ou pós-fixado e proteção do FGC. Na prática, são letras de crédito que só podem ser emitidas quando o banco empresta dinheiro para o setor imobiliário ou do agronegócio.

Ou seja, o pagamento da rentabilidade tem origem determinada nas operações de crédito que o emissor já fez. Isso torna o rendimento um pouco mais garantido, embora potencialmente menor do que um CDB. Em compensação, é um investimento com isenção de Imposto de Renda.

Debêntures

Debêntures são títulos emitidos por empresas privadas, não órgãos do governo ou bancos. Como não contam com proteção do FGC, sua garantia de pagamento depende da saúde financeira da empresa emissora. Portanto, costumam oferecer maior rentabilidade para atrair investidores.

Apesar do maior risco, são aplicações de Renda Fixa por causa do seu modo de funcionamento. Além disso, dependendo do setor da empresa, a aplicação pode ter isenção de Imposto de Renda (são as debêntures incentivadas).

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento são aplicações financeiras em que diversas pessoas se reúnem para investir juntas, aumentando o leque de opções aplicáveis e o potencial de lucro no processo.

Normalmente, quem aplica em um fundo compra uma cota dele e é chamado de cotista. O dinheiro é todo administrado por uma empresa, que determina qual será a estratégia daquele fundo. Algumas opções são:

  • Fundos de Renda Fixa;
  • Fundos de Ações;
  • Fundos de Derivativos;
  • Fundos Cambiais;
  • Fundos Multimercados.

Ações

Ações são papéis que representam pequenos pedaços de uma empresa negociados na Bolsa de Valores. Seu valor depende da relação de oferta e demanda por eles, o que, por sua vez, tende a ser afetada pelos resultados financeiros das empresas.

Um investidor pode ganhar com a compra e venda de ações, além de poder recolher dividendos (que são os lucros que a empresa teve e que dividiu com os acionistas). Por serem ativos de Renda Variável, é possível ganhar ou perder ao investir em ações.

O que analisar antes de escolher investimentos?

aplicação financeira

Se você já investe, agora que viu tudo isso, provavelmente vai querer fazer um rebalanceamento da carteira. Afinal, já entendeu mais sobre o assunto e quer escolher uma aplicação financeira que esteja mais de acordo com o seu perfil.

Sendo assim, é importante saber o que analisar antes de escolher uma aplicação financeira para adicionar na sua carteira. Quer saber como fazer a sua escolha? Então, veja os elementos a se analisar:

  • Seu objetivo: o primeiro ponto é ter em mente qual é o seu objetivo com a aplicação financeira. Isso ajudará a determinar qual ativo é o melhor;
  • Seu perfil de investidor: analise qual é o seu perfil e como ele lida com riscos dos investimentos;
  • Rentabilidade: veja qual é a rentabilidade de cada opção disponível e qual é o cenário macroeconômico. Afinal, dependendo das condições do mercado, pode ser melhor optar pela aplicação X ou Y;
  • Prazo: aplicações de Renda Fixa contam com um prazo específico de vencimento. Veja qual é e se você pode aceitar ficar sem o seu dinheiro por esse período;
  • Custos, taxas e impostos: analise quais são os custos e taxas de investir nessa aplicação financeira. Eles podem afetar a sua rentabilidade de maneira sensível.

Qual é a melhor forma de investir?

A melhor forma de colocar o seu dinheiro em uma aplicação financeira é fazer isso com propósito. É importante saber por que investir naquele ativo e não em outro, de modo a não sofrer com dúvidas depois.

Além disso, é essencial investir com um bom banco parceiro. Isso porque a maior parte das aplicações dependem das garantias oferecidas por essa instituição financeira. Quanto melhor for a sua relação com ele e melhor for o banco, mais interessantes serão as condições oferecidas.

Nesse contexto, o Banco ABC Brasil é uma das melhores opções para quem quer investir em Renda Fixa. Além de ter a melhor classificação de risco do mercado, ele conta com taxa zero para investir e um leque de aplicações financeiras selecionadas especialmente para seus clientes. O melhor: você pode fazer tudo pelo celular, sem filas ou necessidade de ir até uma agência. Muito prático, não é mesmo?

Agora que você já sabe o que é uma aplicação financeira e como escolher a melhor para seu perfil, é hora de colocar esse conhecimento em prática. Venha abrir uma conta no ABC Brasil e saiba como podemos ajudar você a fazer o seu dinheiro render mais!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.