balanço patrimonial pessoal

Qual a importância do balanço patrimonial pessoal e como fazê-lo?

Pare por um segundo e pense: você sabe responder, sem hesitar, qual o tamanho dos seus bens materiais? Veja bem, não estamos falando de salários ou outras fontes de renda, e sim, do seu patrimônio pessoal, conquistado com muito esforço ao longo dos anos.

Diante da dúvida que essa questão pode gerar, é tão importante saber como fazer o balanço patrimonial pessoal, que permite determinar com precisão o valor daquilo que você já conquistou e entender melhor como anda sua vida financeira. Vamos lá? Boa leitura!

O que é e para que serve o balanço patrimonial pessoal?

balanço patrimonial pessoal

De forma geral, o balanço patrimonial é um instrumento contábil que permite a uma pessoa ou empresa conseguir avaliar sua atual situação financeira. Isso inclui o dinheiro disponível no momento, os ativos, as propriedades e os eventuais passivos.

Com isso, no cenário empresarial, o balanço patrimonial é uma ferramenta importante na hora de estimar o dinheiro disponível em caixa. Também, para entender quais são os próximos compromissos a serem honrados.

A lógica é similar quando pensamos nas finanças de uma pessoa: o balanço financeiro permite saber qual o dinheiro disponível, quais os investimentos feitos, quais são as suas propriedades e se existem dívidas a serem quitadas no período.

Assim, um balanço financeiro pessoal hipotético traria indicados os investimentos feitos (como títulos públicos, privados e demais aplicações em renda fixa, ações, entre outros), bem como imóveis e veículos. Empréstimos, financiamentos e quaisquer outras dívidas devem também constar no levantamento.

Vale destacar que se o seu problema envolve os gastos do dia a dia, o seu foco deve ser controlar essas despesas. Nesses casos, um balanço patrimonial, embora ainda importante, não é o mais indicado, uma vez que ele inclui outros indicadores na hora de determinar a situação financeira.

Para entender melhor a importância de um balanço financeiro pessoal, imagine-o como se fosse uma foto, retratando sua situação atual.

Quais são os benefícios em fazê-lo?

Depois de entender o que é um balanço patrimonial pessoal e qual a utilidade dele, confira alguns benefícios de contar com esse instrumento contábil na sua vida financeira. Acompanhe!

Conhecer a sua realidade financeira

Você se lembra da pergunta que abriu este artigo? Elaborando um balanço patrimonial, será possível respondê-la de forma precisa, sempre que necessário. Logo, esse é um caminho útil para ter ciência de como anda sua realidade financeira de forma completa, o que nem sempre é possível na correria do dia a dia.

Imagine, por exemplo, que você pretende trocar de carro nesse ano. Sem ter noção de qual a situação atual do patrimônio, fica difícil saber se há espaço para essa compra e, até mesmo, se ela é vantajosa.

Na prática, qualquer ação feita sem muito embasamento leva a decisões erradas, que podem desorganizar toda a sua vida financeira e se transformar em dívidas. O mesmo vale para quem quer investir ou quitar dívidas.

Com o balanço em mãos, fica mais simples decidir em que aplicar (considerando a rentabilidade e os riscos de investimentos diversos) ou quais dívidas priorizar na hora de colocar as contas em ordem.

Colabora com um bom planejamento financeiro

Um balanço patrimonial é diferente de um planejamento financeiro, mas pode ser um instrumento interessante para a elaboração de um plano para o seu dinheiro. A razão para isso é simples: todo planejamento tem como etapa essencial um diagnóstico, que pode incluir como parte dele a análise desse balanço patrimonial pessoal.

Fortalece a mudança de hábitos

Observar com cuidado o balanço patrimonial é o primeiro passo para iniciar uma mudança de hábitos. O que aparece ali é, em grande medida, reflexo da forma como você lida com o dinheiro.

A presença de muitas dívidas é sinal de algo não vai bem e que medidas precisam ser adotadas para mudar isso, por exemplo.

Facilita a declaração anual de imposto de renda

Entregar a declaração anual do imposto de renda é uma tarefa essencial para se manter em dia com as obrigações junto à Receita Federal. No entanto, fazê-la de forma correta costuma ser trabalhoso.

Com o balanço patrimonial em mãos, fica mais simples indicar na declaração qual são seus bens, suas aplicações financeiras e seus rendimentos, sem se esquecer de nada e de forma correta, o que reduz as chances de parar na malha fina.

Quais os itens indispensáveis para um bom balanço patrimonial pessoal?

Para que seu balanço patrimonial pessoal seja satisfatório, é importante não se esquecer de nada. A melhor estratégia para isso é dividir o que precisa ser incluído nele entre ativos e passivos.

Os ativos são os bens e valores que compõem seu patrimônio. Nesse sentido, eles englobam imóveis, carros e investimentos, entre outras propriedades. Já os passivos são os débitos existentes ou eventuais obrigações futuras.

Essa separação pode ser ainda mais detalhada, incluindo uma divisão entre ativos de alta e baixa liquidez, por exemplo. Quem costuma investir em CDB ou outros títulos com boa liquidez deve incluí-los no primeiro grupo. Já imóveis podem ser colocados no grupo de ativos de baixa liquidez.

Qual o passo a passo para calcular o balanço da forma correta?

Entendendo esse conceito, fica mais simples acompanhar o passo a passo para elaborar o balanço. A ferramenta mais fácil para elaborar o seu é utilizar uma planilha eletrônica online do Google ou de programas como o Excel. Essa planilha deve contar, em um primeiro momento, com duas colunas separando ativos e passivos.

Em um cenário hipotético, imagine alguém com um imóvel de R$300 mil, um carro de R$60 mil e mais R$30 mil em investimentos, divididos entre aplicações de renda fixa e ações. Tudo isso deve ser considerado entre os ativos.

Já nos passivos, inclua o que ainda precisa ser pago, como os financiamentos utilizados para a compra do imóvel. Calcule o quanto ainda falta e lance essa informação na planilha. Assim, vamos supor que ainda é preciso pagar R$75 mil pela casa e R$10 mil pelo veículo, totalizando um passivo de R$85 mil.

Para chegar ao seu patrimônio líquido, faça a soma dos ativos e subtraía do resultado a soma dos passivos. No nosso exemplo, como resultado (calculando 390 menos 85) teríamos um montante de R$305 mil.

Esse é o principal número de um balanço patrimonial pessoal. Ele pode ser usado como referência para organizar a planejar suas finanças, além de servir de indicador para a avaliação do seu progresso. Não se esqueça de revisar periodicamente, já que o resultado obtido representa a situação daquele momento e mudará com o passar do tempo.

Para continuar aprendendo, acompanhe o nosso trabalho seguindo-nos nas redes sociais. Estamos no Instagram, no LinkedIn e no YouTube.

Esta publicação foi preparada exclusivamente para fins informativos e não deve ser interpretada como uma oferta de contratação de produtos, serviços financeiros e outros relacionados.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.