fraudes financeiras

Conheça 5 tipos de fraudes financeiras e seus perigos!

Se você não foi vítima de fraudes financeiras entre 2020 e 2021, saiba que faz parte da minoria. Os golpistas aproveitaram o período da pandemia para aplicar ainda mais desfalques no bolso dos brasileiros — e o pior é que muita gente caiu nessa.

Para ter uma ideia, 59% sofreram esse tipo de revés em 12 meses. Esse número representa 16,7 milhões de brasileiros. Em comparação com 2019, a alta foi de 28%, conforme dados de pesquisa da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Sebrae.

O mesmo levantamento apontou que o principal fator que levou a esse cenário foi o aumento das compras online. Entre os golpes mais aplicados, estão:

  • falta de recebimento do produto ou serviço comprado: 41%;
  • chegada de um produto ou serviço diferente das especificidades apresentadas pelo vendedor: 41%;
  • clonagem de cartões de crédito ou débito: 24%;
  • aplicação de golpes por ligação, e-mail, WhatsApp ou SMS: 17%;
  • pagamento de falsa cobrança: 15%.

Diante desses dados, fica claro que você precisa ter conhecimento para evitar ser mais uma vítima. Por isso, criamos este post com as melhores recomendações para sua segurança na internet. Leia e saiba mais.

O que são e como ocorrem as fraudes financeiras?

As fraudes financeiras são qualquer tentativa de obter uma vantagem em dinheiro sobre determinada pessoa. Elas podem ser traduzidas como golpes, enganos, trapaças e ciladas. Ou seja, alguém faz uma promessa tentadora e deixa de cumpri-la.

Por isso, as fraudes sempre estão relacionadas ao ato de não entregar um produto, serviço, rendimento e mais. No mercado financeiro, existem várias possibilidades. Tanto é que a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) abriu 324 processos contra o chamado mercado marginal, somente em 2020.

Essas situações ocorrem devido à oferta irregular de investimentos. Elas podem ser feitas por pessoas físicas ou jurídicas sem registro na autarquia. Ainda tem mais: o dfndr lab, da PSafe, identificou 1,6 milhão de golpes bancários entre janeiro e começo de abril de 2021.

Todos esses dados mostram que a segurança digital está interligada com a saúde das suas finanças. Afinal, você não quer perder dinheiro. Ao mesmo tempo, também é preciso adotar o comportamento certo para garantir que você fique longe de ser uma vítima de fraude financeira.

Quais os principais tipos de fraudes?

fraudes financeiras

Existem vários tipos de golpes financeiros aplicáveis por criminosos. Muitos deles são executados pela internet. No entanto, também há golpistas que utilizam o telefone e outros canais. Veja quais são os principais tipos de fraudes para aprender a se proteger.

1. Clonagem de cartão

Ocorre quando um criminoso utiliza os dados de um cartão de crédito ou débito e os insere em outro. Assim, várias compras são feitas, mas quem paga é a vítima, já que os valores aparecem na fatura da vítima.

Esse é um golpe bastante comum, porque o Brasil é líder em vazamentos de dados de cartões. Para ter uma ideia, 45,4% das fraudes financeiras desse tipo ocorreram por aqui. A cópia dos dados, geralmente, acontece quando não há a tecnologia de chip.

Além disso, pode ser realizada até pelo uso do caixa eletrônico. Nesse caso, o criminoso insere um skimmer, ou seja, um pequeno dispositivo que rouba os dados.

2. Pirâmide financeira

É um golpe financeiro em que retornos financeiros elevados são prometidos e entregues em um primeiro momento. Basta convidar outras pessoas para participar do esquema. Muitas vezes, a prática é chamada de marketing multinível. No entanto, na pirâmide financeira, não há a entrega de um produto. Por isso, é preciso cuidar sempre que esse termo é usado.

No caso do golpe, os participantes mais recentes colocam dinheiro no esquema com o objetivo de participar. Eles acabam sustentando os mais antigos, formando uma verdadeira pirâmide. Porém, o sistema deixa de se sustentar em determinado momento.

Assim, os participantes deixam de receber o retorno esperado, levando um calote. Nem o dinheiro aplicado é devolvido. Essa fraude financeira é tão comum que 55% dos brasileiros dizem já ter perdido dinheiro com ela.

3. Roubo de dados via ligações e sites falsos

É outro crime bastante comum. Nesse caso, os golpistas ligam se passando por uma empresa confiável, como um banco. Eles dizem que têm um cartão novo, um limite de crédito pré-aprovado etc., mas que é preciso da confirmação dos dados pessoais.

Outra possibilidade é o uso de sites falsos, mas idênticos aos de lojas conhecidas. Assim, a pessoa entra e coloca seus dados para fazer o login, mas aparece uma mensagem de erro ou de necessidade de recadastro. Com isso, todos os dados são roubados. Por isso, é preciso prestar atenção antes de clicar em um link.

Quando o roubo de dados é feito por meio de um site falso, a prática é chamada de phishing. Somente em 2021, mais de 150 milhões de pessoas já foram vítimas desse golpe.

4. Boletos falsos

Consiste na geração de um boleto falso, que imita uma conta de luz, internet, telefone e outras. Também pode ser gerado durante uma compra em e-commerce. Assim, a pessoa paga a quantia especificada, que segue para a conta dos criminosos, em vez de ser direcionada para a da loja ou da empresa.

Em muitos casos, vem um aviso por carta ou e-mail informando que determinado serviço está com o pagamento atrasado e será cortado. No desespero, a pessoa acaba pagando o boleto falso. Como ele funciona e também tem um código de barras válido, a vítima nem percebe a irregularidade.

Nessas situações, o ideal é conferir os dados do beneficiário para ter certeza de que se referem à loja ou à empresa. Ainda, prefira gerar o boleto diretamente do site, em vez de pagar aqueles que vêm por e-mail. Essas medidas são necessárias porque esse golpe cresceu 785%, somente em 2021.

5. Empréstimos falsos

Ocorrem quando é exigido que a vítima pague um valor antecipado para que o empréstimo possa ser liberado. No entanto, essa prática é proibida. Por isso, nenhuma empresa confiável oferece essa opção.

Nesses casos, a instituição financeira nem existe. Normalmente, a pessoa que cai nessa fraude está com o nome sujo, precisando de dinheiro urgente e/ou sem comprovante de renda.

Por isso, a melhor dica é nunca pagar nada antecipado. Afinal, se você está precisando de dinheiro, por que deveria arcar com alguma taxa? Outro golpe com empréstimos é aquele em que um criminoso usa seus dados pessoais para contratar uma linha de crédito. Assim, é preciso pagar as parcelas ou a vítima fica com o nome na lista de inadimplentes.

Somente um dos golpes do falso empréstimo gerou um prejuízo de mais de R$30 milhões, em pouco mais de um ano. Nesse caso, vários participantes da organização criminosa foram presos. No entanto, há muitos outros criminosos aplicando essa fraude financeira.

Quais cuidados para evitar fraudes?

A melhor forma de manter a sua segurança na internet é tomar alguns cuidados básicos. É fundamental se precaver para evitar ser uma vítima. O que fazer? Veja as dicas que preparamos, a seguir.

Nunca clique em links sem saber sua procedência

O ideal é somente clicar em links verdadeiros. Para isso, evite aceitar aqueles que vêm por e-mail, que estão em anúncios etc. Se tiver alguma dúvida relacionada a boletos, por exemplo, entre em contato com a empresa para garantir que o código de barras está correto.

Pesquise a reputação das empresas que oferecem serviços financeiros

A busca pela empresa ou instituição financeira deve ser feita antes de você comprar qualquer produto ou serviço, ou contratar um empréstimo. Pesquise em sites como o Reclame Aqui e o próprio Google para saber qual é a opinião das pessoas.

Confira a segurança do site

Os sites verdadeiros trazem dispositivos de segurança. Sempre verifique se há um cadeado no canto esquerdo da barra de URL. Ainda, veja as certificações de segurança usadas. Geralmente, elas estão na parte inferior da tela ou na política de segurança.

Tomando esses cuidados, você conseguirá evitar as diferentes fraudes financeiras. Elas existem, e é preciso conviver, sempre se precavendo para não ser uma vítima.

Gostou dessas dicas? Siga os nossos perfis nas redes sociais e veja mais informações para melhorar sua vida financeira. Estamos no Facebook, Instagram, LinkedIn e YouTube.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.