futuro da economia

Radar da economia: O que esperar em relação ao futuro da economia?

Querendo ou não, a economia é algo que afeta a todos nós, empresas ou pessoas físicas. Pensando nisso, acompanhar suas tendências para médio e longo prazo é algo importantíssimo para estar preparado e saber o que esperar dessas circunstâncias. É por isso que, neste post, falaremos do futuro da economia.

Neste post, além de saber quais são as principais previsões esperadas nesse contexto, você ainda vai conferir algumas dicas sobre como fazer investimentos a longo prazo e descobrir maneiras de se organizar diante dos cenários que estão por vir. Está preparado? Então, vamos lá!

Qual é a previsão do futuro da economia?

As previsões para o futuro da economia podem variar muito de acordo com o ponto de vista de cada um. No entanto, existem alguns aspectos em comum a todos eles que merecem ser destacados. Confira os principais, a seguir.

Competitividade

Seja no mercado internacional, seja no nacional, a competitividade é uma tendência emergente e que vem se intensificando ao longo dos anos. Junto dela, vem um comportamento de pressão da atividade econômica pela qualificação de diversos processos — industriais, comerciais ou de serviços —, pela incorporação de alta tecnologia nos setores e pela integração das cadeias produtivas.

Com isso, muitas oportunidades se apresentam em consonância com o desenvolvimento econômico nos seus mais diferentes níveis. Sob esse aspecto, vale questionar quais são os investimentos que permitem tornar produtos, serviços e processos cada vez mais atrativos e competitivos diante da concorrência.

Empréstimos

Os empréstimos são uma ótima forma de proporcionar certo planejamento financeiro para aquelas instituições que precisam realizar investimentos, mesmo enquanto estão desprovidas de capital. Diante disso, fatores como o risco de crédito se apresentam como um gargalo que merece atenção e, ao mesmo tempo, se configuram como uma ótima oportunidade de negócio.

A qualificação dos processos de tomada e concessão de crédito promete avançar muito, tornando esse procedimento menos burocrático e mais seguro, tanto para o usuário quanto para a instituição financeira. Isso é fator relevante, principalmente, mediante um cenário de incertezas econômicas e sem uma previsão concisa de retomada da capacidade de crédito das pessoas e dos negócios.

Investimentos

Para quem conseguiu se estabelecer e estabilizar, mesmo durante a crise, os investimentos são uma oportunidade gritante de crescer no mercado. Apesar do freio generalizado na situação econômica do país e com a mudança no perfil de consumo, as pessoas estão mais atentas à sua gestão financeira e, com isso, começam a procurar alternativas para fazer escolhas mais conscientes.

O consumismo vem sendo substituído por hábitos mais saudáveis, como a intensificação dos investimentos em nível pessoal e empresarial. Isso é algo que deve marcar o futuro da economia, já que será preciso apostar em alguma estratégia para reconsolidar a renda das pessoas.

Além disso, outros aspectos começam a surgir com notável importância para os próximos anos, como:

  • amadurecimento da gestão das finanças pessoais;
  • intensificação dos investimentos em micro e pequenos empreendimentos;
  • mudança de comportamento e prioridades financeiras por parte das pessoas e empresas;
  • percepção sobre os impactos causados pela macroeconomia nas finanças pessoais;
  • expectativas para a inflação, IPCA, PIB e juros.

Como fazer investimentos a longo prazo?

futuro da economia

Investir pensando no longo prazo pode ser uma tarefa delicada, mas é muito importante, seja como uma estratégia para parte da composição da sua carteira de investimentos, seja como a tática principal das suas aplicações. Para isso, é preciso acompanhar o mercado e ficar de olho nas principais recomendações.

Tratando-se de investimentos de longo prazo, que corresponde a um período maior do que cinco anos, o importante é diversificar suas aplicações, especialmente, para equilibrar os perfis conservador, moderado e arrojado. Para isso, você pode considerar, principalmente:

  • ações — avalie quais são as empresas mais sólidas no mercado e com boa governança, além de um bom histórico de lucratividade e de inovação;
  • fundos — de acordo com a instituição financeira, é possível buscar opções com boas taxas de administração e alta rentabilidade;
  • fundos de investimento imobiliário — escolha fundos com diversos imóveis e diluição de riscos, garantindo bons resultados no longo prazo;
  • tesouro direto — seguro e mais rentável que a poupança, é uma ótima maneira de garantir a estabilidade da sua carteira e contar com uma boa aposentadoria.

Além disso, é preciso ter em mente a importância de estudar profundamente o mercado, entender exatamente quais são os seus objetivos, descobrir o seu perfil de investidor e saber quais são as melhores opções para diversificar seus aportes.

O que fazer para se organizar diante desse cenário?

A melhor estratégia para se organizar e se preparar para enfrentar o futuro da economia é estabelecer objetivos de curto, médio e longo prazo. Além disso, é interessante que você adote medidas que ajudem a conquistar cada um deles.

Se em um primeiro momento a ideia é ter uma reserva de emergência, aposte nela. Depois, considere aplicar os seus recursos. Mais adiante, comece a diversificar. Se estiver seguro, arrisque em alternativas mais arrojadas e experimente outro tipo de resultados.

Explorar seu perfil de investidor e se comprometer, ao mesmo tempo, com a sua segurança financeira é, sem dúvidas, a melhor forma de continuar estável, mesmo com as oscilações prováveis para o futuro da economia. Portanto, monte sua estratégia e a siga à risca.

Tenha um objetivo mensal de economia e aplicação. Separe seus recursos mês a mês e estude qual é o melhor tipo de investimento para fazer com eles. Talvez a aplicação ideal não esteja na bolsa de valores, por exemplo, mas em uma capacitação que pode proporcionar uma promoção na empresa. Que tal?

O mais indicado é estudar a sua situação específica, conhecer as suas necessidades básicas, o seu padrão de vida, quais são as suas fraquezas e as suas maiores forças profissionais e assim por diante. A partir desse conhecimento, você poderá explorar novas opções e começar a construir uma vida financeira tranquila, que não dependa do futuro da economia para proporcionar segurança para a sua família.

Não se esqueça de estudar o mercado a fundo antes de fazer as suas aplicações e, depois de feitas, sustente suas decisões, mesmo com as oscilações.

Se você gostou deste conteúdo e ele ajudou a entender mais sobre o futuro da economia, não pare por aqui. Confira como os indicadores de março/21 mostram melhora da economia!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.