golpes financeiros

Descubra como evitar golpes financeiros em investimentos!

Existem diversos tipos de golpes financeiros que trazem muitas dores de cabeça e prejuízos para as vítimas. Quando isso ocorre, além do abalo emocional e financeiro, muitas pessoas ficam receosas de realizar novos investimentos, já que têm medo de sofrer um novo ataque.

Em 2021, aproximadamente 150 milhões de pessoas sofreram um golpe virtual no Brasil. Esse resultado mostra a importância da prevenção para evitar essas situações desagradáveis.

Por esse motivo, preparamos este post para mostrar quais são os principais tipos de golpes existentes e algumas dicas de como se prevenir contra eles. Boa leitura!

Quais são os golpes financeiros mais comuns?

O primeiro passo para a prevenção é entender quais riscos nos cercam no dia a dia. É bem provável que você já tenha se deparado com esses golpes em algum momento da sua vida, ou mesmo conhecido alguma vítima. Logo, acompanhe abaixo quais são as maneiras mais comuns de tirar o seu dinheiro de ações criminosas praticadas hoje em dia.

Pirâmides financeiras

É difícil encontrar um golpe financeiro mais conhecido do que as pirâmides financeiras. Elas também são chamadas de esquemas de Ponzi (sobrenome do estelionatário italiano que popularizou o golpe, no começo do século XX). Por meio desse sistema, os criminosos, que ficam no topo, obtêm recursos dos outros indivíduos que participam do esquema.

Para ganhar credibilidade para o sistema, é normal que os infratores utilizem produtos ou serviços inexistentes. Dessa forma, eles alegam que a venda está sendo realizada e estão auferindo altos lucros.

O problema reside no fato de que o número de pessoas que pode fazer parte de uma pirâmide é limitado e, em determinado momento, ela começa a ruir. Isso faz com que apenas quem está no topo lucre, deixando os demais membros no prejuízo.

Pirâmides financeiras podem ser enquadradas em diversos crimes: os mais frequentes são contra a economia popular, contra o sistema financeiro e contra o mercado de capitais, além de estelionato.

Transações envolvendo criptomoedas

As criptomoedas (que têm o Bitcoin como seu exemplo mais famoso) são a principal inovação quando o assunto é transação de valores, uma vez que elas descentralizam esse processo de forma muito segura. A recente valorização desses ativos fez, inclusive, com que elas se tornassem formas de investimento, ainda que bastante arriscadas.

Em um primeiro momento, não há nada de ilegal com as criptomoedas. No entanto, elas podem fazer parte de golpes ou, pelo menos, servir como isca para atrair possíveis vítimas.

Entre os crimes mais comuns estão: a oferta de criptomoedas falsas, o roubo de moedas de carteiras digitais, ou mesmo, esquemas de pirâmide que usam esses ativos como pretextos para o ingresso de novos participantes.

Especialistas sem certificação

Cair na conversa de supostos especialistas em investimento também pode se transformar em um grande problema. Eles impõem um discurso de autoridade e recomendam investimentos que, em um primeiro momento, se mostram promissores. Depois, podem se transformar em uma grande cilada.

Por isso, sempre que for necessária alguma assessoria para investir, conte apenas com profissionais certificados, com experiência e boa reputação, e que prezam pela transparência.

Dessa forma, você garante que o seu dinheiro seja aplicado de maneira adequada, conforme o seu perfil de investidor. Além disso, esses especialistas podem esclarecer as suas dúvidas e ajudá-lo a atingir os seus objetivos.

golpes financeiros

Phishing

Sabe quando você recebe um e-mail de uma instituição conhecida para confirmar dados ou porque ganhou uma super promoção? Se isso ocorrer, tenha cuidado, já que pode ser um golpe de phishing. Nele, os cibercriminosos usam os nomes de bancos, empresas ou indivíduos conhecidos para roubar informações.

Para isso, fazem o envio de um link via mensagem ou e-mail para conseguir os seus objetivos. Ao clicar, a pessoa é direcionada para um site para preencher e confirmar os dados. É comum solicitarem dados como CPF, número de conta bancária e por aí vai.

Portanto, caso você receba algo suspeito com essas características é muito importante ter cuidado e evitar clicar em qualquer link. Além disso, nunca passe seus dados nesse tipo de situação.

Os infratores costumam utilizar senso de urgência, mas entre em contato com o banco ou com a instituição da qual utilizaram o nome para confirmar. Vale também verificar o endereço de e-mail que chegou à sua caixa. É comum que ele entregue o golpe por meio do nome do domínio.

Boleto falso

Nesse tipo de crime, um indivíduo que tem um boleto em aberto recebe outro por e-mail ou até impresso. Porém, quando vai quitá-lo o dinheiro acaba indo para um lugar indevido e o pagamento da dívida verdadeira não efetuado.

É comum os criminosos utilizarem mensagens alarmistas, forçando a vítima a pagar de forma rápida e sem pensar muito. Ao serem pressionadas, as pessoas não conferem as informações de pagamento e acabam caindo nesse golpe.

Há algumas estratégias que podem ajudar a evitar esse crime. A primeira e principal é: mantenha a calma. Confira as informações e, se tiver dúvidas sobre a procedência, entre em contato com a empresa responsável.

Além disso, vale a pena usar sistemas de proteção no computador, como um bom antivírus. Realizar a emissão dos boletos nos sites oficiais também é uma ótima forma de evitar essa dor de cabeça.

Clonagem de cartão de crédito

Esse golpe é mais difícil de identificar e ocorre de forma bem mais oculta que as demais. Normalmente, a vítima tem seus dados expostos e sequestrados. Além disso, há casos em que a clonagem acontece de modo literal.

Era comum que os criminosos usassem equipamentos capazes de ler a fita magnética do cartão e, dessa maneira, fazer o armazenamento de todas as informações necessárias para a clonagem, além de obter a senha utilizada.

Com a posse dessas informações, os infratores tinham poder para realizar compras do que desejassem. Com o aumento da competitividade no mercado de maquinetas de cartão, as empresas conseguiram criar mecanismos para dificultar a efetividade desse golpe.

Mesmo assim, é válido adotar estratégias para não ser mais uma das vítimas. Para isso, quando for a um estabelecimento, verifique se não existem equipamentos extras na maquininha. Além disso, opte por pagar por aproximação sempre que possível e acompanhe sua conta bancária com certa periodicidade. Com essas medidas, você garante mais segurança.

Como evitar cair em golpes?

Embora cada um desses crimes apresente suas particularidades, é possível adotar uma série de medidas que ajudam a se prevenir diante de diferentes práticas mal-intencionadas. Abaixo, indicamos algumas dessas estratégias importantes. Acompanhe!

Desconfie de ofertas muito tentadoras

Receber promessas de retornos altíssimos em pouco tempo e sem qualquer esforço ou risco ao investir não é normal. Por isso, um sinal de alerta deve ser disparado sempre que propostas tentadoras aparecerem.

Logo de cara, desconfie e dê um passo atrás. O mercado financeiro e os diversos tipos de aplicações têm regras bem claras e elas nunca envolvem ganhos altos, fáceis e rápidos.

Outros sinais de que uma proposta é boa demais para ser verdade e é apenas a fachada de um golpe são:

  • ausência de qualquer menção a riscos;
  • falta de burocracia;
  • contratos duvidosos, mal-feitos ou com erros de ortografia;
  • exigência de pagamentos antecipados.

Pesquise antes de fazer novos investimentos

Pesquise sempre antes de efetuar qualquer novo investimento, não ignorando questões, muitas vezes básicas, mas que podem fazer toda a diferença na hora de evitar problemas. Entre os principais aspectos a serem observados estão a forma de rentabilidade prometida, qual o aporte inicial necessário e o prazo da aplicação.

Além disso, veja se o investimento é regulamentado pela ANBIMA ou pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que supervisiona o mercado de capitais no país.

Na hora da pesquisa, use a internet a seu favor, mas sempre com parcimônia: boas fontes podem fornecer informações valiosas. Porém, cuidado com as informações enganosas que circulam pela rede.

Evite propostas que exigem pressa

Um recurso muito comum adotado pelos golpistas é o princípio da escassez. Assim, eles forçam a ideia de que aquele investimento é imperdível e que, para aproveitar todas as condições, é preciso fazê-lo o quanto antes sob o risco de ficar sem.

Isso faz com que seja tentador desfrutar da chance, uma vez que tendemos a fazer essa conexão entre baixa disponibilidade e alto valor. Logo, não deixe a irracionalidade tomar conta ao se deparar com situações do gênero.

Quando surgirem essas propostas irresistíveis e que solicitam informações para ontem, vale a pena prestar atenção para não cair no golpe.

Desconfie da atualização de dados

Bancos realmente sérios e de confiança não costumam pedir informações pessoais, senhas ou dados que podem gerar vulnerabilidade aos seus clientes por telefone. Portanto, caso receba pedidos de atualização de dados solicitando informações como as supracitadas, desconfie.

Esse é um dos indicativos de vários golpes financeiros. Além disso, os criminosos costumam enviar links, e-mails e anexos para que você preencha com os seus dados. Caso isso aconteça, entre em contato com os canais oficiais da instituição onde você tem conta e verifique a veracidade.

Com ações como essas, você evita ser mais uma das várias vítimas das fraudes financeiras e tem mais segurança para fazer as transações necessárias em seu cotidiano.

Tenha cuidado com o cartão de crédito

Golpes que envolvem o cartão de crédito são bastante frequentes e merecem atenção. Ainda mais em um mundo cada vez mais digital em que as pessoas usam a internet para satisfazer muitas necessidades de compra.

Dessa forma, é importante ter cuidado com dados que podem ser utilizados para aquisições em seu nome. Ainda é relevante verificar a veracidade dos sites em que costuma adquirir os seus bens.

Outra dica valiosa é a utilização de cartões virtuais. Muitas das instituições financeiras já oferecem essa opção aos clientes e é uma ótima alternativa. Ao realizar aquisições e pagamentos digitais, vale usar o número dele ao invés do físico.

Também é importante evitar compras em empresas que não passem confiança. Para saber quais são elas, você pode fazer pesquisas, visitar sites de reclamações e consultar quem já utilizou os serviços desejados para entender como foi a experiência de compra.

Não aceite ajuda de estranhos no caixa eletrônico

Quando for ao banco para realizar saques ou fazer consultas por meio de caixas eletrônicos, não aceite o auxílio de pessoas que você não conhece e não permita que outros indivíduos fiquem observando as informações da sua conta.

Em geral, os bancos contam com funcionários para auxiliar as pessoas com dificuldades. Para encontrá-los, é só observar as vestimentas. É comum estarem com roupas da instituição ou com alguma sinalização de que podem ajudar.

Caso não encontre ninguém e ainda esteja com dificuldades para completar o objetivo da sua visita ao banco, solicitar atendimento presencial pode ser uma alternativa. Assim, você diminui os riscos de cair em golpes.

Tenha atenção aos boletos

Como visto, é bem comum os criminosos utilizarem os boletos bancários para realizar golpes. Assim, é importante prestar atenção no momento em que for efetuar o pagamento deles.

Para isso, é necessário analisar as informações dos campos de pagamento, verificando o número do banco, o código digitável, o nome do beneficiário e os demais campos. Caso encontre algum dado suspeito, entre em contato com a empresa que vai receber o dinheiro.

Você também pode entrar nas páginas oficiais das lojas e bancos e fazer a emissão do boleto por lá. Assim, você tem mais confiança para quitar o seu pagamento e não cair em fraudes.

Qual a importância da segurança cibernética ao investir?

Outro aspecto a ser observado para minimizar as chances de problema é manter boas práticas de segurança cibernética. Entre elas:

  • o cuidado com as senhas e e-mails suspeitos;
  • a manutenção de sistemas operacionais, aplicativos e antivírus atualizados;
  • a utilização de medidas adicionais de segurança, como tokens e verificação em duas etapas.

Ao adotá-las, as suas informações pessoais e financeiras obtêm uma camada adicional de segurança para evitar que os golpistas tenham sucesso em suas ações e prejudiquem a sua vida. Portanto, é essencial implementar tais soluções em suas ferramentas.

Como você pode perceber, evitar golpes financeiros passa por tomar medidas de prevenção de diferentes dimensões, desde a adoção de cuidados básicos ao fazer transações pela internet até pesquisar bastante antes de investir em uma nova aplicação. Por isso, esteja sempre atento e tome todas as precauções necessárias.

Gostou deste artigo e quer ficar por dentro das novidades do mundo dos investimentos? Então, assine a nossa newsletter agora mesmo!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.