liquidez

Veja como o índice IPCA afeta seus investimentos

Quem já começou a pesquisar mais sobre o mercado financeiro ou tem lido as notícias de economia no jornal, deve ter encontrado em algum momento o termo Índice IPCA. Mesmo que não tenha encontrado, provavelmente, já sentiu na pele o impacto dele, ainda que não o tenha reconhecido.

Isso porque o IPCA é o índice oficial que mede a inflação no Brasil, calculado mensalmente pelo IBGE. Portanto, além de afetar diretamente o seu bolso sempre que faz uma compra, o indexador mexe também com os seus investimentos.

Quer saber como o IPCA faz tudo isso e de que maneira adequar as suas aplicações ao redor da inflação? Então, siga a leitura do artigo!

Como o IPCA é calculado?

Para entendermos o impacto do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor) em investimentos financeiros, precisamos compreender como ele é calculado pelo IBGE. Existem várias formas de medir a inflação no Brasil e, não atoa, há vários índices diferentes que fazem o trabalho. No entanto, o IPCA é o mais importante e adotado oficialmente pelo Banco Central como objetivo para o cumprimento da meta de inflação. O processo de cálculo do IPCA é complexo e leva em conta fatores de Norte a Sul do país.

O cálculo começa com uma pesquisa de gastos feita com famílias cuja renda varia de 1 a 40 salários mínimos atuais. Essas famílias moram nas regiões metropolitanas do país e são selecionadas levando em consideração a representatividade populacional do território brasileiro.

Com essa pesquisa, o IBGE descobre como fica a divisão de gastos das famílias brasileiras em cada parte do país. Assim, pode medir o preço de todos os produtos e serviços pagos pelos pesquisados. Então, para descobrir a variação do Índice IPCA, o IBGE compara o resultado dos preços pagos em um mês em relação ao anterior. O valor obtido é a variação da inflação naquele período.

O que a inflação faz, na prática, é mostrar qual foi a oscilação na relação entre o dinheiro das pessoas e o preço dos produtos. Se houve inflação, então significa que o dinheiro passou a valer menos e é preciso mais Reais para se comprar a mesma quantidade que no período anterior.

Como ele afeta os investimentos?

A forma pela qual o Índice IPCA afeta o seu bolso é bem simples de entender. No caso das aplicações de Renda Fixa atreladas à inflação, a rentabilidade é diretamente afetada pelo IPCA, uma vez que ele é um dos fatores que formam o seu rendimento.

No entanto, ele também afeta a rentabilidade de todos os outros tipos de aplicações que existem por conta de seu efeito no poder de compra do dinheiro.

Afinal, quando a inflação sobe, o rendimento real de um investimento cai. Por exemplo, suponha que você comprou uma ação e ela valorizou 10% em um ano. No entanto, no mesmo período, a inflação foi de 4%. Isso significa que o seu ganho real na verdade foi de 6%. É por isso que aplicações de Renda Fixa atreladas ao Índice IPCA são tão atraentes: elas conservam o valor do dinheiro investido e ainda geram ganho real que, em muitos casos, é maior que o de outras opções do mercado.

índice ipca

Devemos investir em aplicações atreladas ao IPCA?

Essa é uma boa estratégia, mas não deve ser a única de um investidor. Afinal, a diversificação de investimentos é central para o sucesso de uma boa carteira. Além disso, é importante entender sempre os prós e contras de cada situação para ter flexibilidade e se adaptar.

A grande vantagem de investir em aplicações com rendimento atrelado ao IPCA é que o valor do dinheiro está sempre protegido. Haverá sempre ganho real, uma vez que, no mínimo, a inflação está “coberta”.

Quais investimentos estão atrelados ao IPCA?

Além de afetar o seu bolso sempre que você compra um produto ou contrata um serviço, o Índice IPCA também impacta os seus investimentos. Então, confira alguns investimentos que contam com versões atreladas ao IPCA para proteger seu poder de compra!

Tesouro IPCA

O Tesouro IPCA, ou NTN-B, é o grupo de títulos públicos cujo rendimento é atrelado ao Índice IPCA. No geral, são dois tipos de títulos negociados pelo Tesouro Direto com rentabilidade ligada à inflação.

O primeiro deles é o Tesouro IPCA+, ou NTN-B Principal, uma modalidade do Tesouro Direto cuja rentabilidade é calculada ao somar a variação oficial do IPCA mais uma determinada taxa de juros prefixada oferecida pelo Tesouro Nacional. Ou seja: o Tesouro IPCA+, quando levado até o vencimento, paga a inflação do período mais uma taxa específica. Portanto, isso garante a proteção do valor do dinheiro investido e ainda garante um ganho real.

Já o segundo tipo de títulos é o Tesouro IPCA+ com juros semestrais, ou NTN-B. Eles têm rendimento igual ao do primeiro grupo (IPCA + taxa prefixada), mas possui cupons de juros que são pagos semestralmente. Na prática, portanto, o investidor recebe juros todos os semestres, e faz com que essa modalidade seja interessante para quem quer garantir um fluxo de renda extra. No entanto, os ganhos totais podem ser maiores com o Tesouro IPCA+ sem cupom de juros, pois nele é possível usufruir melhor do efeito dos juros compostos, conhecidos como juros sobre juros, o que potencializa o retorno obtido.

Vale lembrar que, em caso de solicitar o resgate antecipado desses títulos, pode ocorrer a chama marcação a mercado, que diz respeito ao seu preço de negociação e recompra. Isso significa que o preço do título varia de acordo com oscilações econômicas. Se no momento do resgate o preço do título estiver abaixo do aquele pago inicialmente, o investidor terá uma perda. Já caso o cenário seja o oposto, o investidor também poderá ter ganhos mais expressivos ainda.

Quando levados até seu vencimento, o investidor recebe de volta o rendimento acumulado contratado no momento da aplicação, sem alterações.

LCI e LCA

As Letras de Crédito Imobiliário e do Agronegócio (LCIs e LCAs) são outra aplicação de Renda Fixa com rentabilidade que pode ser atrelada ao IPCA, embora seja mais comum encontrar ofertas indexadas ao CDI.

O grande benefício dessas opções de Renda Fixa é que elas contam com isenção de Imposto de Renda. O cenário atual da taxa de juros brasileira em seu menor patamar histórico faz com que alguns investimentos tenham juros reais negativos, ou seja, quando subtraídos os impostos da rentabilidade obtida, o retorno do investimento pode ser menor do que a Inflação do período. Por isso a modalidade de investimento em LCI e LCA tem se tornado cada vez mais popular entre os investidores, uma vez que o benefício da isenção de Imposto pode garantir ganhos reais e mais expressivos aos seus investimentos.

Saber qual opção de Renda Fixa aplicar não é uma tarefa fácil, claro. Os títulos atrelados ao Índice IPCA são ótimas opções (especialmente de longo prazo) e devem estar na carteira de qualquer investidor. A quantidade de aplicação com base nesse indexador, no entanto, dependerá sempre do seu perfil de investidor.

E você, aprendeu sobre a importância da inflação nos investimentos? Pretende aplicar em títulos atrelados ao IPCA? Deixe um comentário com a sua opinião!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.