investimentos acima da inflação

Investimentos acima da inflação: como fazer a melhor escolha?

Para quem pensa em aplicações de longo prazo, é essencial selecionar investimentos acima da inflação para a carteira. Afinal, esses ativos são feitos para ganhar valor durante um grande período, ainda que em um ritmo mais lento do que o normal.

Investir nessas aplicações é essencial especialmente em momentos como o atual, em que a inflação segue crescendo. Por exemplo, a expectativa para o IPCA em 2021 é de 5% atualmente, um valor relativamente alto e acima das previsões iniciais para o ano.

Assim, é importante ter investimentos acima da inflação na sua carteira. Especialmente se você pensar em investir na crise. Dessa forma, pelo menos parte do seu dinheiro estará protegida da perda de valor no longo prazo. Quer saber que aplicações são essas? Então, siga a leitura abaixo!

O que é inflação?

Quanto vale R$ 1,00? Essa é uma pergunta que parece simples, mas é muito complicada de responder. Afinal, o dinheiro é uma construção social com objetivo de servir como mediador de valor na economia. Portanto, só dá para entender o valor de qualquer moeda quando ela é comparada com o seu contexto social.

Por exemplo, R$ 25,00 pode ser pouco ou muito, dependendo do contexto. R$ 25,00 no quilo do arroz é muito, mas é pouco no quilo da picanha. É muito pelo bilhete de ônibus, mas pouco pelo dia de trabalho.

Um contexto que afeta diretamente a reprodução de valor do dinheiro é a inflação. Explicando de maneira simples, a inflação acontece quando o dinheiro perde valor na economia. Ou seja: os produtos e serviços à venda se tornam mais valiosos (caros) e exigem mais dinheiro para serem adquiridos.

As causas da inflação são variadas. Qualquer coisa que pende a balança para os bens e serviços (ou seja, valorize-os) ou desvalorize a moeda pode causar um aumento da inflação.

Por exemplo, quando o governo emite dinheiro em larga escala, faz com que exista mais moeda no mercado. Portanto, há um aumento da demanda por bens e serviços, o que gera inflação.

Ao mesmo tempo, a valorização do dólar também pode gerar inflação. Quanto mais valioso o dólar, menos valioso o real. Isso aumenta as exportações do país e reduz a oferta de produtos. Portanto, cria efeito inflacionário.

A principal forma de medir a inflação no Brasil é pelo IPCA, índice divulgado mensalmente pelo IBGE. Ele é o medidor oficial desse índice no país.

Como a inflação impacta nos investimentos?

investimentos acima da inflação

A inflação é um processo da economia resultante da desvalorização da moeda. Ou seja: o dinheiro passa a valer menos. Portanto, é claro que os valores investidos em uma aplicação se tornam alvos desse fenômeno e correm o risco de se desvalorizar.

Aqui, é importante fazer uma distinção. Desvalorizar-se é diferente de gerar prejuízo. É possível que um determinado montante aumente em quantidade, mas diminua em valor por causa da inflação. Aquele dinheiro, ainda que monetariamente maior, teria menos poder de compra que antes.

Por causa disso, é importante procurar por investimentos acima da inflação para não só crescer a quantidade de dinheiro da carteira de investimentos, mas, também, aumentar o valor investido.

Quais os investimentos que rendem acima da inflação?

Existem muitos investimentos que rendem acima da inflação. Alguns deles foram criados justamente para isso, enquanto outros têm o potencial de ultrapassar o IPCA de maneira consistente.

Veja a seguir algumas das opções de investimentos acima da inflação!

Tesouro IPCA+

O Tesouro IPCA+, também chamado de NTN-B, é a opção de títulos do Tesouro Direto com remuneração atrelada à inflação. São, portanto, alternativas de investimentos em Renda Fixa que obrigatoriamente rendem mais do que o IPCA do período da aplicação.

Existem duas opções de títulos do Tesouro IPCA+. Ambas contam com remuneração híbrida: ou seja, rendem a variação do IPCA (pós-fixado) + uma taxa prefixada.

A diferença entre elas é que uma alternativa gera cupons de juros semestrais e a outra não. Ou seja: na primeira opção, o investidor recebe pagamentos semestrais com parte dos seus ganhos do período. Já na outra, ele recebe o rendimento total no vencimento do título.

CDB

Os CDBs (Certificados de Depósitos Bancários) são títulos de dívida privados emitidos por bancos. A rentabilidade deles pode ser pós-fixada (atrelada ao CDI), prefixada ou híbrida (atrelada ao IPCA + uma taxa prefixada).

Um CDB pode render acima da inflação em vários casos. Na modalidade híbrida, sua rentabilidade será obrigatoriamente maior que o IPCA. Se você não quer errar na escolha, essa é a sua melhor opção. Já as alternativas prefixadas ou pós-fixadas podem render acima da inflação, mas isso depende do cenário macroeconômico.

LCI e LCA

As LCIs (Letras de Crédito Imobiliário) e LCAs (Letras de Crédito do Agronegócio) são ativos de Renda Fixa emitidos por bancos, quando fazem empréstimos para o setor imobiliário ou do agronegócio.

Essas letras de crédito podem ter rendimento pós-fixado (atrelado ao CDI), prefixado ou híbrido (atrelado ao IPCA + taxa prefixada), assim como o CDB. Uma das vantagens dessa opção é que ela tem isenção de Imposto de Renda. Por isso, seu rendimento pode ser maior que outras opções.

Debêntures

As debêntures são títulos de dívida privada como o CDB, mas emitidos por empresas que não são bancos. Essa é uma opção para as empresas levantarem recursos para investir em projetos específicos.

Assim como o CDB, as debêntures podem ter rentabilidade híbrida, com uma taxa pós-fixada atrelada ao IPCA + um valor predefinido. Além disso, também podem ter versões pós-fixadas ou prefixadas, que podem render acima da inflação, dependendo do contexto.

Como escolher o melhor deles?

Se você busca por investimentos acima da inflação para colocar na sua carteira, precisa considerar dois pontos principais: seu perfil de investidor e o seu objetivo com o dinheiro.

Em relação ao perfil de investidor, o importante é analisar o nível de risco de cada alternativa. Ativos garantidos pelo FGC, como CDB, LCI e LCA, além do Tesouro Direto, são muito seguros e indicados para quem tem perfil mais avesso ao risco.

Já as debêntures, apesar de serem de Renda Fixa, são um pouco mais arriscadas (não têm proteção do FGC), o que faz com que sejam recomendadas para quem é de perfil conservador, mas também moderado.

Em relação ao objetivo com o dinheiro, cada ativo é mais recomendado para um objetivo. Por exemplo:

  • para reserva de emergência: um título com liquidez diária;
  • para renda recorrente: Tesouro Direto IPCA+.

Como um agente especializado pode ajudar?

Contar com o apoio de um agente especializado pode ser muito útil para quem quer escolher investimentos acima da inflação. Isso porque o profissional tem experiência no mercado e conhece bem cada ativo disponível.

Dessa forma, analisando o seu perfil de investidor, seu objetivo e todas as opções de investimentos, além de considerar o mercado macroeconômico, o agente especializado pode indicar exatamente aquela aplicação que vai satisfazer suas metas.

Pronto! Aprendeu quais são os investimentos acima da inflação? Deu para ver que existem várias opções no mercado, uma indicada para cada situação, não é mesmo? Agora seu próximo passo é colocar em prática tudo que aprendeu aqui.

Se você precisa de apoio para investir e garantir rendimentos acima da inflação, entre em contato com a nossa equipe agora mesmo!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.