o que é come cotas

Você sabe o que é come-cotas? Tire suas dúvidas sobre o assunto!

Conseguir fazer o seu dinheiro render para você pode ser difícil. Afinal, existem muitos detalhes e regras que podem afetar a sua rentabilidade. Por exemplo, você sabe o que é come-cotas? O nome é engraçado, mas o seu funcionamento pode não ser, caso você não esteja preparado.

Se você quer saber onde colocar o seu dinheiro para investir sem preocupações, então, precisa conhecer alguns detalhes sobre o funcionamento de certos ativos financeiros. Afinal, regras específicas podem alterar a rentabilidade que você tinha planejado inicialmente.

Portanto, se você quer saber o que é come-cotas, quais Fundos de Investimento são afetados por ele e como considerá-lo ao balancear a sua carteira, siga a leitura do artigo!

O que é come-cotas?

Come-cotas é o nome informal dado à antecipação da cobrança do Imposto de Renda sobre alguns tipos de Fundos de Investimento que é feita semestralmente no Brasil. Ele tem esse nome porque reduz, a cada antecipação, a quantidade de cotas que um Fundo tem disponível. Ou seja: o investidor perde o valor do imposto em cotas que tinha anteriormente.

O come-cotas é pago sempre no último dia útil de maio e no último de novembro. Em 2020, o imposto foi pago nos dias 29 de maio e 30 de novembro. Em 2021, as datas serão 31 de maio e 30 de novembro.

Quais Fundos são afetados pelo come-cotas?

O come-cotas é uma espécie de “regra” em relação aos Fundos de Investimento. Isso significa que apenas algumas exceções não são afetadas por essa antecipação do Imposto de Renda.

Veja, a seguir, uma lista dos tipos de Fundos de Investimento que contam com come-cotas:

  • Fundos de Renda Fixa (como os do tipo DI);
  • Fundos Cambiais;
  • Fundos de Crédito Privado;
  • Fundos Ouro;
  • Fundos Multimercado.

Os únicos Fundos que não têm come-cotas são:

  • Fundos de Ações;
  • Fundos de Previdência;
  • Fundos que são isentos de IR (como de debêntures incentivadas ou Fundos de Investimento Imobiliário sob certas condições).

Além disso, o come-cotas tem alíquota diferente em relação a Fundos de Investimento a curto prazo e a longo prazo. No primeiro caso, a alíquota do come-cotas é um pouco maior:

  • Fundos de curto prazo: 20%;
  • Fundos de longo prazo: 15%.
come cotas

Como funciona o come-cotas?

Saber o que é come-cotas não é o suficiente. É necessário compreender exatamente como ele funciona para poder fazer as contas e decidir se investir no tipo de Fundo em que ele incide é ou não uma boa ideia.

O funcionamento do come-cotas parece difícil a um primeiro olhar, mas fica mais simples conforme entendemos melhor as suas regras. O primeiro ponto para isso é compreender que o come-cotas é uma antecipação do Imposto de Renda devido sobre o investimento naquele Fundo em particular.

Isso significa que, quando o investidor resgata a aplicação, é necessário comparar com o que já foi pago e ver se é necessário pagar mais alguma coisa. Por exemplo, essas são as alíquotas de IR cobradas de Fundos de curto prazo:

  • para investimentos de até 180 dias, cobra-se 22,5%;
  • para investimentos de 181 dias ou mais, cobra-se 20%.

Essas são as alíquotas cobradas de Fundos de longo prazo:

  • no caso de investimentos de até 180 dias, cobra-se 22,5%;
  • para investimentos de 181 a 360 dias, cobra-se 20%;
  • para investimentos de 361 a 720 dias, cobra-se 17,5%;
  • para investimentos acima de 721 dias, cobra-se alíquota de 15%.

Portanto, existem vários cenários em que o Imposto de Renda é maior do que o valor do come-cotas. Sendo assim, nessas ocasiões, o investidor ainda precisa pagar a diferença entre o antecipado e o valor total na hora do resgate.

Ficou muito difícil de entender? Vejamos, a seguir, um exemplo para compreender mais facilmente o que é come-cotas e como ele funciona na prática.

Suponha que você investiu R$15.000,00 em um Fundo de Renda Fixa de curto prazo. Isso deu a você 1.500 cotas, uma vez que cada uma custava R$10,00 no momento da aplicação.

Esse investimento foi feito no dia 17 de março de 2020 e você o manteve por quatro meses completos. Ou seja: o resgate foi feito no dia 16 de julho de 2020. Isso significa que você passou pelo come-cotas de maio, mas não ficou 180 dias com o investimento feito.

Nesse caso, quando chegou o dia 29 de maio de 2020, você precisou pagar o come-cotas. O valor é de 20% em cima do seu lucro. Nessa ocasião, vamos supor que o seu patrimônio investido tenha sido de R$17.000,00, com cada cota custando R$11,33.

Assim, o valor do come-cotas é de R$400,00 (20% de R$2.000,00 de lucro), o que dá 35,30 cotas que serão consumidas da sua carteira. A quantidade de cotas que o investidor teria seria de 1.464,7.

No entanto, como você não ficou mais do que 180 dias com o investimento no Fundo, ainda precisa pagar os 2,5% restantes de Imposto de Renda (a alíquota para o período é de 22,5% e o come-cotas é de 20%). Nesse caso, ainda precisaria pagar mais R$50,00.

Caso você tivesse permanecido com o investimento até completar 181 dias, então, a alíquota do IR seria de 20%. Você só precisaria pagar de imposto o ajuste do lucro extra obtido desde o último come-cotas.

Afinal, vale a pena investir em fundos mesmo com o come-cotas?

Agora que você já sabe o que é come-cotas, deve estar se perguntando por que investir em um Fundo de Investimento que tem essa regra. Afinal, a desvantagem é óbvia: o investidor perde cotas que poderiam continuar rendendo no longo prazo. A perda nos juros compostos pode ser significativa.

No entanto, existem algumas vantagens para esse tipo de Fundo. A primeira é a possibilidade de diversificar investimentos e contar com uma carteira mais balanceada, com proteção contra riscos não-sistemáticos.

Em segundo lugar, o come-cotas facilita para o investidor na hora de pagar o Imposto de Renda. Afinal, grande parte já foi quitada durante a aplicação e é necessário pagar apenas o ajuste.

Por fim, vale lembrar que aplicar em Fundo de Investimento em longo prazo mantém o investidor com uma alíquota de IR de 15%. No entanto, ao se investir nos ativos de Renda Fixa por conta própria, a alíquota de IR volta ao padrão de 22,5% quando o ativo vence e é necessário comprar outro.

No longuíssimo prazo, portanto, investir em um Fundo com come-cotas pode ser mais vantajoso financeiramente do que fazer a aplicação em títulos individuais por conta própria.

Agora que você já sabe o que é come-cotas, está mais preparado para escolher onde investir o seu dinheiro. Os Fundos de Investimento são boas opções, mesmo com esse recurso, mas é necessário aprender como gerenciar uma boa estratégia para isso.

Se você gostou de aprender mais sobre o come-cotas e quer ver mais dicas para ajudar na sua estratégia de investimentos? Então, curta ABC Brasil no Facebook, siga nosso perfil no Instagram, acompanhe nosso LinkedIn e assine nosso canal no YouTube para conferir os conteúdos postados nessas plataformas!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.