patrimônio líquido

Patrimônio líquido: entenda o que é e como funciona

Gerir seus investimentos não é exatamente a mesma coisa que comandar uma empresa. No entanto, existem muitos conceitos que podem ser aplicados em ambos os casos, como o patrimônio líquido. Eles ajudam os investidores a tomar melhores decisões, ao mesmo tempo em que auxiliam na gestão das finanças pessoais.

É normal para qualquer pessoa que tenha começado a investir recentemente não saber direito como gerenciar seu patrimônio e nem como avaliar boas empresas para investir. Nesse caso, o Banco ABC Brasil preparou um guia sobre o patrimônio líquido para que você aprenda o que é esse conceito, como ele funciona e como aplicá-lo na sua tomada de decisões e gestão de finanças pessoais.

Quer aprender? Então, siga a leitura do conteúdo!

O que é patrimônio líquido?

Patrimônio líquido é um conceito de contabilidade que representa o valor contábil de uma empresa. Ou seja: é a diferença de todos os ativos (bens, títulos e recursos com valor econômico e que podem ser transformados em dinheiro) e todos os passivos (bens, títulos e recursos que não têm valor econômico e que resultam em dívidas).

Muito complicado de entender? Vamos explicar de maneira mais simples, então.

Uma empresa (ou pessoa física) tem em sua posse diversos tipos de bens, títulos e recursos. Alguns deles têm valor econômico e podem ser liquidados em dinheiro.

Ou seja: são posses que valem alguma coisa e representam ganhos para a empresa. Esses são os ativos. Um exemplo clássico seria um estoque de produtos, máquinas modernas, duplicatas, patentes de tecnologias, imóveis e valores investidos ou em caixa.

Já os passivos são bens, recursos ou títulos que não têm valor econômico e não podem ser liquidados em dinheiro, sendo, portanto, compromissos que devem ser quitados pela empresa. Por exemplo, podemos incluir na lista o salário dos funcionários, o financiamento de um novo equipamento, impostos, duplicatas a pagar, dívidas de outras variedades.

O patrimônio líquido é, portanto, aquilo que sobra quando se tira todo o passivo (as dívidas, contas a pagar, compromissos) do ativo (bens e recursos que valem dinheiro). É, em outras palavras, o quanto a empresa (ou pessoa) vale.

Normalmente, o patrimônio líquido está sempre no Balanço Comercial de uma empresa. Caso você deseje investir em um negócio desses, como pela compra de debêntures, precisa analisar essa documentação para garantir que está fazendo um bom investimento e que a empresa terá condições de arcar com o compromisso.

Entenda o que é Balanço Patrimonial

O patrimônio líquido é uma das informações presentes no Balanço Patrimonial de uma empresa. Esse documento, por sua vez, é um relatório contábil que tem como objetivo descrever todo o cenário financeiro do negócio, incluindo todos os seus bens, recursos, investimentos, dívidas, recebíveis e muito mais.

O Balanço Patrimonial é feito regularmente (as empresas com ações na Bolsa precisam apresentá-los publicamente a cada trimestre) e é usado pelos gestores de uma empresa para planejamento estratégico. Já os investidores usam o documento para analisar a situação financeira da empresa e decidir se investem ou não nela.

Apesar de ser comumente usado por investidores da Bolsa de Valores, o Balanço Patrimonial é útil também para quem tem perfil de investidor mais cauteloso, conservador. Por exemplo, suponha que você pretende investir em debêntures de uma empresa específica. Ao olhar seu Balanço Patrimonial, é possível entender sua condição financeira atual e ver se ela tem os recursos para cumprir com o pagamento do título que colocou no mercado.

Como é feito o cálculo do patrimônio líquido?

patrimônio líquido

O cálculo do patrimônio líquido é feito de maneira bem simples, com a seguinte fórmula: patrimônio líquido = ativos – passivos.

Ou seja: o patrimônio líquido é formado pela diferença entre os ativos e os passivos de uma empresa ou pessoa. Para fixar esse conceito na cabeça, façamos um exemplo prático para calcular o patrimônio líquido de alguém.

Vamos considerar um casal, Jonas e Marcela. Ambos estão próximos dos 40 anos e com carreira bem estabelecida, recebendo um salário acima da média. Por causa dessa situação financeira estável, puderam juntar um bom dinheiro e fizeram alguns investimentos específicos. No entanto, também contraíram algumas dívidas. Veja, a seguir, a discriminação de seus ativos e passivos.

Ativos

Passivos

  • Saldo devedor no financiamento imobiliário de R$ 235.000,00;
  • saldo devedor do financiamento automotivo de R$ 15.000,00;
  • dívida com a operadora de cartão de crédito em R$ 15.000,00.

Considerando esses valores, qual é o patrimônio líquido pessoal do casal do nosso exemplo? Basta somar tudo e aplicar a fórmula. Nesse caso, teríamos:

  • Patrimônio líquido = R$ 570.000,00 – R$ 265.000,00 = R$ 305.000,00.

Esse, claro, é o cálculo do patrimônio pessoal desse casal em específico. A mesma fórmula pode ser aplicada a uma empresa para encontrar o seu valor contábil, e também a um Fundo de Investimento. A lógica é exatamente a mesma em todos os casos.

Como é feita sua declaração?

Em relação ao patrimônio líquido pessoal, ou seja, aquele de posse de pessoas físicas, é necessário declará-lo no Imposto de Renda todos os anos, caso a pessoa seja obrigada a fazer a declaração.

Normalmente, todos os ativos e passivos são declarados na ficha de Bens e Direitos, com algumas exceções específicas. São elas:

  • empréstimo pessoal;
  • empréstimo feito em dinheiro com pessoas físicas;
  • dívida no cheque especial;
  • crédito consignado;
  • dívida no rotativo do cartão de crédito.

Todos esses passivos são declarados na ficha Dívidas e Ônus. Os outros, desde bens (imóveis, carros), a investimentos (CDB, Tesouro Direto) ou dívidas (financiamento) são declarados em Bens e Direitos.

Depois de declarar tudo lá, você pode fazer seu patrimônio líquido automaticamente pela folha de cálculo da Declaração de Imposto de Renda, já que todas as informações estão lá.

Qual é a importância do patrimônio líquido?

Para a pessoa física, o patrimônio líquido é a materialização de todo o seu valor acumulado. Ou seja: se a pessoa conseguiu um imóvel de algumas centenas de milhares e uma carteira de investimentos de tantos outros reais, é isso que ela tem em sua posse.

Monitorar esse valor é acompanhar o desenvolvimento de sua riqueza, ainda que ela seja relativamente pequena no início. Também para a pessoa física que deseja investir, analisar o patrimônio líquido de uma empresa é uma maneira de medir a sua condição financeira. Se ele for negativo ou estiver em queda constante, é sinal de problemas econômicos naquele negócio.

Você já domina o que é patrimônio líquido, mas somente isso não é o suficiente para fazer boas decisões de investimentos. Existem muitos outros conceitos a conhecer e adotar na hora de escolher onde aplicar seu dinheiro.

Um deles é a liquidez. Ela consiste na facilidade de sair de uma posição e transformar um investimento em dinheiro. Veja, agora mesmo, uma lista com 5 ótimas aplicações com boa liquidez para inserir em sua carteira!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.