Quer saber mais sobre o Pix e quais as vantagens? Confira

Não é de hoje que o Banco Central vem desenvolvendo e tentando implementar uma ferramenta que promete mudar a forma como os brasileiros movimentam seu dinheiro. Agora, chegou a hora de colocar o projeto em prática e conhecer de perto o funcionamento do novo Pix.

As transferências financeiras entre telefones já são uma realidade há algum tempo, incluindo algumas opções de serviços gratuitos. No entanto, a maior parte das pessoas ainda utiliza alternativas como TED e DOC, duas maneiras mais lentas, onerosas e limitadas de resolver a movimentação de dinheiro. Com o Pix essa realidade mudou.

Então, se você quer saber como fica o cenário e de que maneira você pode utilizar esse novo serviço a seu favor, é melhor seguir a leitura e descobrir tudo sobre essa novidade. Vamos lá?

O que é o Pix?

Demora na compensação de transferências, horários para realizar as operações e taxas exorbitantes: você pode começar a dar adeus a todas essas inconveniências dos serviços de transferência comumente conhecidos. Afinal, entre as boas notícias no mercado, está o novo Pix.

Entenda como surgiu

O Pix é um novo serviço de transferências instantâneas do Banco Central que entrou em vigor no dia 16 de novembro de 2020. Esse recurso revolucionou os pagamentos e o envio de dinheiro no Brasil, se tornando um forte concorrente de serviços como TED, DOC, cartão de débito e futuramente os boletos.

Em pouco tempo, acumulou 200 milhões de transações mensais e se tornou um dos principais meios de pagamentos utilizados pela população no país. Além disso, disponibiliza facilidade para a realização de pagamento em qualquer dia e hora, inclusive fins de semana e feriados.

Conheça a proposta do PIX

A proposta é tornar a movimentação de dinheiro entre pessoas e empresas algo muito mais simples, fácil, barato e rápido, sem abrir mão da segurança. Apesar de o Banco Central não ter definido limites padronizados para o valor das transações, para mitigar fraudes, os bancos adotarão alguns valores máximos. Dessa forma, é possível gerar mais proteção às operações.

Em termos de praticidade, em vez de você ficar digitando inúmeros dados da pessoa física ou jurídica, basta inserir uma única informação como o número do celular ou e-mail e o sistema já vai reconhecer a identidade. Isso também é uma vantagem para quem não gosta de ficar fornecendo muitas informações, outro ponto positivo para o quesito segurança.

Confira como começar a usar

Para aproveitar tudo isso, será preciso fazer um cadastro por meio do banco, que possibilitará que você usufrua do serviço. Um passo minúsculo frente a toda a facilidade proporcionada pelo novo recurso.

Mas, atenção! O Pix não é um aplicativo exclusivo e nem um serviço de uma instituição específica. Ele foi desenvolvido justamente para integrar diferentes bancos. Portanto, poderá ser acessado pelos aplicativos dos bancos ou pelo Internet Banking.

Apesar de ser gerenciado e operacionalizado pelo Banco Central, para usar o Pix será necessário conectar o recurso a uma conta já existente, seja de banco, fintech ou carteira digital.

O que é o Pix Saque?

O Pix saque é outra funcionalidade que o Banco Central desenvolveu para oferecer mais praticidade para os empresários do país. Assim, é viável fazer saques para facilitar as tarefas do dia a dia e dispor de maior comodidade e uma boa jornada de compra.

Por meio desse recurso, é possível ler um QR code oferecido por empresas, fazer um PIX para o estabelecimento e receber a quantia da transferência em dinheiro físico. Por exemplo, se você precisar de R$ 400, basta utilizar o PIX saque em um estabelecimento que oferece esse serviço para ter acesso às notas físicas.

E o PIX Troco?

Suponha que você foi a uma loja e comprou um item de R$ 70 e fez um Pix de R$ 100 para o estabelecimento. Se você quer receber a diferença entre o valor da compra pode solicitar ao comerciante os R$ 30 em dinheiro físico.

Assim, usando um QR code e com o Pix Troco, a sua vida fica mais prática, reduzindo a necessidade de ir ao banco para conseguir ter dinheiro em espécie em sua carteira. Legal, não é mesmo?

Quais são as vantagens do novo serviço?

Ok, mas você deve estar se perguntando: afinal, quais são as grandes vantagens desse novo serviço e como eu posso realmente me beneficiar dele? Acalme-se, a seguir você vai conferir, uma a uma, os principais diferenciais proporcionados pelo Pix. Acompanhe!

Custo menor

O Pix será gratuito para pessoas físicas. No caso de pessoas jurídicas, a transação poderá ser cobrada (dependendo do banco), mas com uma taxa bem menor do que é exercida em outras operações.

Assim, seja você parte do empreendedorismo ou um consumidor, será capaz de economizar seu dinheiro de uma forma fácil e acessível.

Transferências imediatas

As transferências ocorrem de maneira imediata, portanto, o valor chegará na conta de destino em segundos. Todo o procedimento poderá ser feito diretamente pelo celular, por meio do aplicativo de qualquer banco, instituição financeira ou pelo internet banking.

Cadastramento de chaves

Para aumentar a segurança e disponibilidade de dados, o usuário que receberá os valores (conta de destino) deverá fazer o cadastro de como a sua conta será identificada. Essa identificação acontece por meio de uma chave que pode ser CPF/CNPJ, número do celular, e-mail ou uma chave aleatória gerada pelo sistema. Também será possível realizar transações com a inclusão de banco, agência e conta como ocorre hoje com a TED.

Aumento da competitividade no mercado financeiro

Todos os bancos com mais de 500 mil clientes ativos terão que, obrigatoriamente, oferecer esse serviço. A participação das demais instituições financeiras é facultativa. Assim, quem quiser se manter competitivo no mercado, mesmo as menores, poderá aderir ao novo recurso.

Processo de pagamento mais curto

O Pix trará a extinção de alguns intermediários no processo da transação. Dessa maneira, a transferência acontece diretamente entre o pagador e o recebedor, dispensando uma série de custos e prazos para ser efetivada.

Recebimento por QR Code

pix

Para quem procura praticidade, outra vantagem atrativa do Pix é a facilidade com que pode ser operacionalizado. Para receber de um pagador é possível também apenas emitir um QR Code com os dados do pagamento.

Facilidade maior no fluxo de caixa

Quem trabalha com diferentes formas de pagamento sabe que um dos principais desafios é manter um fluxo de caixa saudável e equilibrado. Com o Pix, essa missão fica muito mais simples. Como os pagamentos são recebidos instantaneamente, monitorar e controlar o fluxo de caixa se torna algo fácil, afinal, as atualizações ocorrem em tempo real.

O Pix tem tudo para ser uma tendência de mercado pela facilidade que promete oferecer: fazer e receber pagamentos e transferências em tempo real, sem intermediários e com baixo custo. Diferentemente dos cartões, não existe uma credenciadora, banco emissor e bandeira de cartão que vão recolher taxas ao longo do caminho. A transição é direta entre pagador e recebedor.

Sem dúvidas, isso poderá se tornar um ponto dominante para a concorrência e diferencial entre as empresas.

Quais são as características do PIX?

O site do Banco Central, autoridade monetária do país, destaca algumas características que o PIX apresenta e que são capazes de melhorar a qualidade de vida da população brasileira.

Ele oferece agilidade na transferência entre contas, sendo finalizada em poucos segundos e de modo seguro. Além disso, tem potencial para aumentar a eficiência do mercado, reduzir os cursos e aprimorar a experiência do cliente.

Isso tudo pela conveniência e ambiente aberto em que o modelo de pagamento foi desenvolvido. Ele é flexível para que todos participem, além de contar com serviços inovadores com taxas bem atraentes para incentivar o uso.

Como se cadastrar para usar o PIX?

Agora que você já sabe quais são as principais características do PIX e todas as vantagens que ele oferece, é hora de se cadastrar e começar a utilizar essa maravilha, não é mesmo?

Tenha conta em uma instituição que seja parte do PIX

Esse é o primeiro passo para você começar a utilizar esse serviço. Então, caso você ainda não tenha uma conta em um banco integrante do Pix, é momento de abrir uma para aproveitar tal meio de pagamento.

Depois que ela estiver aberta, não é necessário fazer nenhuma inscrição ou cadastro. O Pix vai aparecer para você no aplicativo da instituição financeira ou então no internet banking, assim como as outras soluções já aparecem.

Cadastre as Chaves PIX

Para facilitar o uso desse sistema, vale fazer esse cadastro. Cada usuário poderá cadastrar até 5 chaves por conta-corrente na Pessoa Física e 20 para Pessoa Jurídica. Importante: todas as chaves são registradas de forma centralizada no Banco Central, portanto, uma chave cadastrada em uma conta não poderá ser reutilizada em outra conta, mesmo que em banco diferente.

Por exemplo: se você escolheu a sua conta do banco A para vincular o seu número do celular, no banco B poderá escolher um e-mail, ou o CPF/CNPJ, mas não o seu número de celular, uma vez que ele já foi cadastrado como chave na sua conta do banco A.

Portanto, escolha o seu banco com calma e cadastre a chave desejada com atenção. E não se preocupe, se já cadastrou e se arrependeu, você pode descadastrar ou fazer a portabilidade da chave para o banco da sua preferência.

Entenda o que você pode fazer

Agora que você já tem conta em um banco que permite a utilização do Pix e já fez o registro das suas chaves, basta compreender o que é e como os pagamentos e transferências podem ser efetuadas.

Esse meio é uma boa alternativa para os sistemas anteriores, TED e DOC, mas permite ainda mais ações. Você pode pagar compras presenciais lendo um QR code, efetuar pagamento das suas aquisições online pelo modelo de copia e cola, realizar a recarga de seu celular e muito mais.

O que é chave do Pix e qual a sua importância?

A chave do Pix é um apelido que visa identificar uma conta bancária. O seu funcionamento é muito simples, todos os clientes de bancos que aderiram ao Pix podem usar o serviço. Na prática, basta vincular os dados pessoais do usuário à sua conta bancária.

Portanto, as chaves são informações que podem ser vinculadas a uma conta e, dessa forma, o usuário não precisa comunicar todos os seus dados bancários para receber uma transferência, basta informar a sua chave Pix.

São aceitos quatro tipos:

  • CPF ou CNPJ;
  • e-mail;
  • número de telefone celular;
  • chave aleatória gerada pelo próprio sistema.

Importante destacar que para receber um Pix você tem a opção de escolher informar ao pagador a sua chave previamente cadastrada ou os seus dados bancários (banco, agência, conta e CPF/CNPJ) para um Pix manual. A modalidade é considerada uma evolução no setor financeiro, já que veio para facilitar a realização das operações e contribuir para a desburocratização das transferências e pagamentos bancários.

Obrigatoriedade de uso do sistema Pix

A adesão às chaves do Pix não é obrigatória. Dessa forma, você tem a opção de usar o sistema apenas quando quiser. O modelo tradicional de transferências via TED e DOC continua existindo e sendo utilizado.

Prazos para início de funcionamento

A partir de 16 de novembro, o sistema foi disponibilizado e atualmente já é possível cadastrar suas chaves para realizar transações via Pix no Banco ABC, por meio do IBPJ para pessoas jurídicas ou do app para pessoas físicas.

Quantidade de chaves que podem ser registradas

Pessoas físicas podem registrar até cinco chaves do Pix por conta. Para pessoas jurídicas é possível fazer o registro de até 20 chaves por conta.

Porém, não é permitido repetir uma chave para diferentes contas, afinal, o código usado vai direcionar para aquela conta específica.

O PIX é seguro?

De acordo com o Banco Central, esse sistema oferece algumas camadas de proteção com o objetivo de garantir a segurança de seus usuários. Prossiga a leitura e verifique quais são elas!

Autenticidade do usuário

Para efetivar qualquer transação no ambiente do PIX é necessário a conferência de autenticidade do usuário. Inclusive, o cadastro e o gerenciamento das chaves Pix só é viável por meio de um ambiente seguro junto ao banco utilizado.

Ou seja, para adotar alguma ação no Pix é necessário ter uma senha ou alguma outra forma de autenticidade que os dispositivos oferecem, seja ele o uso de Token, leitura biométrica ou o reconhecimento facial por meio do seu celular.

Rastreabilidade das transações

Imagine ser vítima de um golpe financeiro e não conseguir rastrear para onde o seu dinheiro foi enviado? Terrível, não é mesmo? Com o Pix, você ganha segurança nesse sentido. Isso porque ele conta com um desenho tecnológico utilizado em seu desenvolvimento.

Todas as transações realizadas por esse meio de pagamento são totalmente rastreáveis, auxiliando na identificação das contas envolvidas nas transações e permitindo atitudes mais certeiras das autoridades em caso de crimes.

Tráfego seguro de informações

Nesse sentido, há dois fatores que aumentam a segurança desse meio de pagamento. Primeiro, as transações realizadas pelo Pix são criptografadas e, segundo, são efetivadas na Rede do Sistema Financeiro Nacional (RSFN), que está desassociada à internet e em que são efetuadas as operações do Sistema de Pagamentos.

Há, ainda, a obrigatoriedade de emissão de certificado de segurança por quem o adota. Dessa maneira, todos os dados transacionais e pessoais são guardados em sistemas do Banco Central com o uso de criptografia.

Regras para diminuir os riscos

Além dos recursos já apresentados, existem várias medidas adotadas para diminuir a probabilidade de fraudes. Por exemplo, no regulamento, há a previsão de que indivíduos sejam responsabilizados por crimes no sistema decorrentes de falhas.

Existem ainda mecanismos de proteção para evitar varreduras de dados pessoais, implementação de limites máximos de acordo com o perfil do indivíduo, criação de QR code dinâmico e vários outros recursos.

Como fazer transações por Pix? 

Existem diversas formas de fazer transações por Pix e é possível usá-lo para diversos fins. Por exemplo, imagine que você comprou um novo computador em um e-commerce e resolveu quitá-lo com o Pix. Assim, a loja online fornece um código que pode ser copiado e colado na área apropriada no seu internet banking ou aplicativo.

Após isso, o sistema vai solicitar a sua senha para confirmar a operação. Ou então, suponha que você foi a uma loja de materiais de construção para comprar itens para reformar a sua casa. Chegando lá, o comerciante oferece a alternativa de quitar a sua compra com o Pix.

Para isso, ele pode informar uma chave para que você realize a transferência ou mostrar um QR code em que você aponta o seu celular para fazer a leitura e quitar a sua aquisição.

Esses são alguns exemplos de como é factível efetivar transações com essa solução. Você pode utilizá-lo para pagar serviços, lojas, mercado, impostos junto ao governo, faturas de energia elétrica, fazer transferências entre contas e muitas outras situações.

Como fazer a reivindicação das chaves?

Entre os eventuais impasses que podem ocorrer durante o registro da chave Pix está o fato de o usuário tentar registrar uma chave que já está associada a outro usuário do sistema. Nesse caso, existe a possibilidade de fazer a reivindicação da chave junto à instituição financeira.

Esse ato será registrado e o usuário atual dono da chave terá o prazo de até sete dias corridos para comprovar a sua posse. Caso não comprove ou não se manifeste, a chave será transferida para a pessoa que fez a reivindicação.

Como fazer a portabilidade das chaves?

A portabilidade é um serviço que pode ser utilizado para quem deseja mudar a sua chave do Pix de instituição bancária. Assim, se você usar o sistema e decidir trocar de banco, existe a possibilidade de fazer a portabilidade das chaves do Pix para o seu novo banco e conta. O processo segue a mesma lógica da portabilidade de salário e de número de telefone celular, por exemplo.

Para fazer o processo, basta solicitar à nova instituição financeira em que você deseja fazer o serviço e ter uma confirmação da instituição na qual você mantinha a conta inicialmente e que era originalmente responsável pelo registro.

Como você pode ver, a chave do Pix é uma nova forma de identificar com mais rapidez o endereço bancário. Por meio dela, as operações devem acontecer sem tanta burocracia e com total segurança para todos os envolvidos. Assim, você economiza dinheiro e consegue realizar todas as operações necessárias para quitar as suas contas, adquirir novos produtos ou serviços e aumentar a sua qualidade de vida.

Gostou deste artigo sobre Pix e quer continuar aprendendo sobre o sistema financeiro? Então, assine a nossa newsletter e receba todas as novidades diretamente em seu e-mail.

Siga o Banco ABC Brasil nas redes sociais — Facebook, Instagram, LinkedIn e YouTube.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.