prioridades financeiras

9 dicas de como definir suas prioridades financeiras

Definir com sabedoria as suas prioridades financeiras é um dos passos mais importantes para manter suas contas em dia e ter tranquilidade no futuro. Apesar da relevância do tema, muitas pessoas não adotam práticas de educação financeira porque têm dificuldade em definir o que é mais importante.

Entre os benefícios de definir o que é prioridade em relação ao seu dinheiro estão: a garantia de que ele está sendo usado no que é realmente essencial para você e para sua família e a certeza de que o seu patrimônio estará protegido futuramente.

Além disso, outra vantagem de ter sempre a definição de prioridades no radar é que você pode trabalhar para ajustar as suas receitas e despesas de acordo com o que deseja alcançar no momento. Quer começar? Então, veja 9 dicas de como definir as suas prioridades financeiras!

1. Entenda a diferença entre objetivos, necessidades e desejos

Uma das dicas mais importantes para quem quer aprender como definir prioridades financeiras é saber diferenciar o que são objetivos, necessidades e desejos.

Objetivos

Os objetivos são aquilo que você deseja atingir em curto, médio ou longo prazo. Há pessoas que objetivam, por exemplo, aposentar-se a partir de determinada idade, com uma renda X. A partir do momento em que definem esse objetivo, o próximo passo é desdobrá-lo em metas como: aplicar mensalmente determinado valor em produtos com vencimento em longo prazo para, assim, alcançar aquilo que desejam no futuro.

Saber quais são seus objetivos é essencial para garantir que suas decisões financeiras no presente estão alinhadas àquilo que realmente importa para você e para sua família.

Necessidades

As necessidades, por outro lado, compreendem gastos importantes e que nem sempre são planejados. Um casal que terá um bebê e não tem espaço suficiente em casa para comportar três pessoas, por exemplo, passa a ter algumas despesas que se tornam extremamente necessárias. Entre elas: financiar um apartamento maior, comprar itens para a chegada da criança ou ter uma reserva de emergência em uma aplicação que ofereça liquidez.

Desejos

Já os desejos compreendem aquilo que queremos comprar, mas não necessariamente precisamos. A família pode querer fazer uma grande viagem de férias, por exemplo. Esse não é um gasto indispensável, mas é um desejo que pode se desdobrar em um objetivo financeiro de curto ou médio prazo.

Entender a diferença entre objetivos, necessidades e desejos é um passo importante para garantir que o seu dinheiro está sendo bem usado no dia a dia. Porém, é importante entender também que para ter uma vida financeira saudável você deve reservar determinada quantia para cada um desses pilares. Afinal, não é preciso abrir mão dos desejos para ter as finanças em dia.

2. Tenha consciência do que é essencial para você

Para definir as suas prioridades financeiras, é importante entender o que é essencial para você. Afinal, o que é considerado fundamental para uma pessoa pode não ser para outra.

Ao pensar por que investir, muitos querem guardar dinheiro para comprar um apartamento. Outros, procuram ter recursos financeiros suficientes para se aposentar com uma renda satisfatória a partir de determinada idade. Há, ainda, o grupo que considera essencial ter dinheiro suficiente para viajar com frequência e manter um estilo de vida que considera ideal.

Conscientizar-se em relação ao que é necessário para você é a única forma de garantir que seus objetivos financeiros façam sentido e, ainda, que seus gastos no dia a dia são condizentes com aquilo que você considera importante. Ao definir o que é fundamental, fica mais fácil eliminar despesas supérfluas e manter o orçamento sob controle.

3. Faça projeções

prioridades financeiras

Definir prioridades financeiras passa por reservar um tempo para pensar no futuro. É importante ter em mente que as atitudes de hoje e a forma como você gasta seu dinheiro no presente têm impacto direto na sua segurança financeira nos anos que estão por vir.

Ao projetar o futuro que deseja, você não só sabe quanto precisa economizar, como também tem as informações necessárias para escolher os investimentos mais adequados aos seus objetivos e metas.

São diversas as opções para investir. Para acertar na hora de compor a sua carteira é essencial conjugar aspectos como seu perfil de investidor, os objetivos que tem com seus investimentos, a rentabilidade e o momento econômico.

Ao pensar no futuro fica mais simples selecionar os investimentos ideais de acordo com cada um desses critérios. Outro passo importante nesse sentido é procurar sempre estudar sobre o mercado financeiro e outros temas, como a psicologia do investidor. Afinal, quanto mais conhecimento tiver, mais chances terá de ser bem-sucedido com suas escolhas ao investir.

4. Controle a ansiedade

Manter a ansiedade sob controle é muito importante na hora de definir suas prioridades financeiras. A partir do momento em que começamos a investir, é natural querer resultados rápidos, mas isso pode ser perigoso.

É preciso entender que, principalmente, no caso de objetivos de longo prazo, as coisas podem não acontecer tão rapidamente quanto você gostaria. Outro ponto de atenção é que, como a própria expressão prioridade financeira indica, eleger o que é mais importante é necessário.

Ou seja, não é possível querer atingir diversos objetivos, pois você pode perder o foco e não conseguir alcançar aquilo que é realmente prioritário.

Nesse sentido, fuja de fórmulas ou pessoas que prometem uma rentabilidade acima do normal ou lucro em pouco tempo. A carteira de investimentos tem que ser construída aos poucos e sempre acompanhar suas prioridades financeiras, que podem acabar mudando ao longo do tempo.

5. Crie hábitos financeiros saudáveis

Para definir prioridades e ter fôlego para trabalhar para alcançá-las, é inegociável criar hábitos financeiros saudáveis. Ao fazer as melhores escolhas para as suas finanças no presente, as chances de atingir tudo aquilo que sonhou para o futuro aumentam.

Um dos hábitos que você não pode abrir mão é o de manter o controle de gastos, sabendo exatamente quais são as entradas e saídas das suas contas e cartões. Essa é a melhor forma de se certificar de que o seu dinheiro está sendo usado nas categorias que são realmente importantes para você e sua família.

Identificar e eliminar gastos desnecessários é outro passo importante. É muito comum no dia a dia fazer despesas que nem nos damos conta. O problema é que, mesmo pequenos gastos, quando somados, podem ter impacto relevante no orçamento no final do mês.

Ter atenção às compras por impulso é outro hábito que faz a diferença para suas finanças, mesmo no curto prazo. Afinal, não são poucas as vezes que cedemos à tentação do consumo e compramos algo que não precisamos. Identificar esse comportamento e saber o que causa esse gatilho é a melhor maneira de parar de gastar em itens e serviços que não são tão relevantes para você.

Outro hábito financeiro que faz toda a diferença é acompanhar de perto a evolução dos seus investimentos. Ler sobre finanças, ouvir podcasts sobre o tema e saber como está o desempenho de cada produto no seu portfólio é a garantia de que suas aplicações estão trabalhando a seu favor. Portanto, fique sempre de olho.

6. Analise o seu orçamento

Além de criar hábitos saudáveis, outro passo importante para definir suas prioridades financeiras é fazer uma análise atenta do seu orçamento. Ao estudar com atenção as suas planilhas de receitas e despesas, você pode identificar rapidamente onde estão os seus maiores gastos. É possível, ainda, analisar quais são as suas receitas reais e se elas são compatíveis com aquilo que é prioridade para você e sua família.

O orçamento que você criou também pode dar pistas da maneira que você usa o seu dinheiro. A partir dele, é possível identificar, por exemplo, despesas que vão contra aquilo que é prioridade para você.

Se quer ter dinheiro para dar a entrada em um apartamento próprio, mas gasta grande parte do seu salário com roupas, sapatos ou delivery, por exemplo, é um sinal de que a sua rotina financeira está desalinhada com aquilo que você deseja conquistar.

É importante ter em mente, ainda, que o orçamento é algo vivo. Ou seja, você pode mudá-lo sempre que achar necessário ou, até mesmo, caso precise ajustar as contas para reduzir os gastos. O essencial é garantir que o orçamento seja um espelho das suas prioridades para as finanças.

7. Faça uma classificação gerencial das contas

Outra dica importante para acertar na hora de definir as suas prioridades financeiras é fazer uma classificação gerencial das suas contas. Na prática, isso quer dizer elencar todos os seus débitos de acordo com o que é prioritário. Contas de consumo, por exemplo, costumam ser inevitáveis.

O que você gasta, por outro lado, com assinaturas de streaming, revistas, aplicativos e, até mesmo, academia pode ser reduzido ou cortado se não forem despesas consideradas prioritárias.

Fazer esse tipo de classificação ajuda a ter uma visão global das suas finanças e confirmar se as suas contas estão alinhadas com os objetivos e necessidades que você e sua família têm no momento.

8. Converse com a sua família

Para definir prioridades financeiras que estejam realmente alinhadas com o que você quer para o presente e, principalmente, para o futuro, um passo essencial é conversar com a sua família. Isso porque o que é prioridade para um pode não ser para outro e é bem possível que esse descompasso acabe gerando conflitos.

Portanto, o ideal é definir prioridades em comum para as finanças ou, pelo menos, que todos os membros da família estejam de acordo com as principais. Isso é importante porque com todos trabalhando em prol dos mesmos objetivos fica mais fácil desenvolver hábitos financeiros saudáveis e tomar certas decisões difíceis em relação às finanças como, por exemplo, abrir mão de uma viagem de férias para conseguir comprar um carro novo em menos tempo.

Assim como acontece com o orçamento, as prioridades podem mudar. Por isso, de tempos em tempos é essencial ter uma nova conversa com a sua família para revisitar aquilo que continua sendo prioritário ou, por lado, outros objetivos e necessidades que já não têm mais tanta importância.

9. Monte uma reserva financeira

Outro passo indispensável para quem deseja definir prioridades financeiras com sucesso é considerar no planejamento a construção de uma reserva financeira. Esse fundo pode ser usado para emergências ou, até mesmo, para aproveitar uma boa oportunidade que surgir pelo caminho.

Contar com uma reserva de dinheiro é especialmente importante para pessoas que trabalham por conta própria, sem a estabilidade de uma carteira assinada. No entanto, mesmo quem é CLT deve garantir que tem recursos financeiros de fácil acesso para serem usados em caso de necessidade.

Investimento para aplicar a sua reserva

É importante escolher com sabedoria os produtos em que aplicará sua reserva de emergência. Caso a ideia seja usar os valores para finalidades distintas como, por exemplo, compor um fundo de emergência ou começar a poupar para a aposentadoria, garanta que está colocando as quantias em aplicações adequadas para esses fins.

Se parte da sua reserva for direcionada para um objetivo de longo prazo, você pode buscar produtos que ofereçam mais rentabilidade mesmo que tenham menos liquidez. Se a ideia, por outro lado, é ter a possibilidade de sacar parte da quantia da reserva em curto prazo, a liquidez deve ser prioridade em relação à rentabilidade e um CDB pode ser uma boa opção a ser considerada.

A definição de prioridades financeiras é o que garante a disciplina necessária para tornar os investimentos um estilo de vida e, assim, ter todos os recursos necessários para realizar seus sonhos. Não pule essa etapa tão importante.

Reserve um bom tempo para planejamento. Reflita sobre a atual situação das suas finanças, seus principais gastos e receitas. Coloque no papel os objetivos, as necessidades e os desejos da sua família. Analise o seu orçamento e garanta que suas despesas estão alinhadas com aquilo que é realmente importante para você.

E tenha em mente também que as prioridades financeiras podem mudar ao longo do tempo. Por isso, é importante sempre revisitar os objetivos traçados para sua vida financeira para, assim, fazer os ajustes de percurso se assim for necessário.

Este post foi útil para você? Então, compartilhe este conteúdo nas suas redes sociais e ajude a sua rede de contatos a aprender como definir as prioridades financeiras. Até a próxima!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.